qual é a sua vocação?

22 Sep

Há muitos anos atrás, mas já quando adulta, fui consultar um especialista em instrução vocacional. Como costumo dizer, tropecei na faculdade, comecei a carreira aos 17 anos e só parei quando os outros pararam por mim. Neste meio tempo, meio perdida, fui atrás de algumas respostas. A metodologia dele era bem interessante e partia do pressuposto de que a vocação é algo genético, que vem no sangue, que está nas suas raízes e infiltrado na sua família. Como conheço pouco para além dos meus avós, paramos por ali, o que já nos deu algumas pistas. Mas uma coisa que me chamou muito a atenção foi a pergunta inicial dele:  “o que você faria se ganhasse na loteria?”/ou “o que você faria se não precisasse se preocupar com dinheiro?”. O genial desta questão é que ela tira da ideia de “o que fazer da vida” algo diretamente relacionado a ganhar dinheiro, ser rico e/ou sobreviver. Faz com que você pense na sua essência, nas suas vontades primordiais. Como toda boa pseudo-cristã, lá fui eu dizendo que ajudaria meus pais e faria alguma coisa para ajudar o próximo – o que imediatamente fez pular da boca do instrutor a pergunta “mas, afinal, o que você faz hoje para ajudar o próximo?”

A pergunta me incomodou, mas até hoje me faz pensar muito. Se você gosta muito, muito, muito de uma coisa, não vai deixar para fazê-la apenas quando tiver dinheiro de sobra ou se aposentar. As nossas paixões não podem ser escondidas dentro de uma caixinha a ser aberta quando uma das duas alternativas acima ocorrer. Devemos coloca-las em prática, ainda que como beta testes, ou ainda que sozinhos, sem ajuda coorporativa ou apoio financeiro. O que eu penso, então, é que colocar na roda nossos hobbies e até nossas manias, fazer a nossa vocação funcionar e, eventualmente, abre portas para novas possibilidades e caminhos de vida.

Se você gosta muito de uma coisa que não tem espaço no seu atribulado dia-a-dia, arrume um tempinho. Este tempo vai crescer cada vez mais, até que a coisa se transforme no seu próprio dia-a-dia. Me lembrei agora que este instrutor usava uma boa parábola para este caso: em uma família, ninguém assistia TV, até que o pai comprou uma TV bem pequenininha que disputava espaço com os bibelôs e os livros da estante. Com o tempo, mais gente veio assistir, e a TV foi ficando maior e tomando mais espaço na estante, até que um dia só dava ela lá. 

As nossas paixões, então, podem começar pequenas, como um hobby, mas tendem a se tornarem partes mais e mais importantes da vida quanto mais nós e as pessoas em volta começarem a dar atenção para elas.

E o que é que isso tem a ver com os cheesecakes? Vocação, paixão, ajudar o próximo e, quem sabe, crecer com isso. Está tudo aí, não?

Advertisements

One Response to “qual é a sua vocação?”

  1. Glau September 22, 2009 at 10:53 pm #

    caramba… estou te acompanhando faz um tempinho e não tinha te escrito.. não foi por vergonha, mas por correria mesmo.. 🙂

    Flor, sabe o que acontece tbém.. medo! as pessoas ficam com medo de tornar seus sonhos em realidade, tem medo até de pensar no que realmente é importante e as fazem felizes. É difícil “largar” uma vida estruturada e começar uma coisa nova, mas como vc bem disse.. “As nossas paixões, então, podem começar pequenas” e ir assumindo proporções cada vez maiores..

    este papo rende mtas horas, né?

    parabéns pelo seu projeto.. fiquei fãzona sua!
    Bjos e prazer em conhecê-la, Glau

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: