Archive | na prateleira RSS feed for this section

não me leve a mal, hoje é carnaval!

13 Feb

E hoje tem encomenda, teste de receitas e bagunça na cozinha

Advertisements

helvetica cookie cutters

29 Jan

Da designer Beverly Shu, uma ideia que certamente deixaria o layout de bolos e biscoitos muito mais interessante, pena que ainda não foi produzido para além do protótipo. Eu fico esperando ansiosa pela oportunidade de ter meus helvetica cookie cutters em casa…

vinho solidário

2 Dec

Depois de meses dedicada aos cheesecakes solidários (como alguns chegaram a chamar), fiquei pensando em quais seriam bons presentes natalinos que, além de encantarem a quem os recebe, também poderiam fazer seu papel social. Foi aí que hoje, ao entrar no Blog da ONG Banco de Alimentos, descubro este incrível kit preparado pela Vinea em colaboração do  a estilista Adriana Barra. A série é numerada e traz nos seus rótulos composições feitas ao estilo da roupas da estilista, comprando os 3 vinhos você colabora com a ONG, ajudando na alimentação de uma pessoa carente por 1 ano.

ilustração

30 Oct

Eu acho que gosto muito de ilustração porque sou uma negação nesta área. Coleciono livros e links de ilustradores que sabem com simplicidade ou com a rococoques necessária colocar em desenho coisas banais do dia-a-dia ou incríveis sonhos fantásticos.

Um dos ilustradores do qual mais gosto é o novaiorquino Peter Arkle, que retrata as cenas do cotidiano da metrópole com um traço inconfundível. Recentemente, porém, encontrei algunas ilustrações dele relacionadas ao universo da comida e fiquei, literalmente babando.

Picture 69

Picture 68

O traço dele pode parecer singelo, mas essa coisa meio distraída me encanta absurdamente!!

Há alguns anos escrevi para o e-mail de contato do site dele, perguntando como eu poderia ter acesso ao Peter Arkle News, que ele edita de forma independente e é como um zine com sua visão de mundo ilustrada. Ele próprio me respondeu, dizendo que infelizmente era uma edição vendida apenas atravees de cheque e dinheiro, mas que ele ficava muito feliz em saber que alguém de “tão longo” gostava do trabalho dele.

Fiquei lisonjeada, mas ainda assim, louca de vontade de ter um zinezinho qualquer, para possuir Peter Arkle. Foi aí que eu descobri que ele vendia suas produções na Printed Matter, uma interessantíssima livraria/loja/galeria de tudo que é impresso e, especialmente, impresso de maneira bem alternativa e autoral.  Mas, de novo, não consegui possuir nada do Peter, já meu íntimo amigo, já que tudo dele estava “out of stock”. De qualquer forma, sigo babando no seu traço displicente pelas coisas que posso ver online…